Depois que a Apple colocou no mercado um aparelho de enorme apelo como o Ipad, meses se passaram com a concorrência apenas assistindo às milhões de unidades vendidas pela empresa de Cupertino – assistiram até demais, acredito. A Apple teve quase um ano inteiro sem concorrência, e quando ela finalmente apareceu, não ofereceu pressão para a empresa de Steve Jobs, apenas deu mais opções aos consumidores. Excluimos aqui os tablets chineses, a maioria de qualidade duvidosa.

A Samsung apareceu com o seu Galaxy Tab numa versão de 7 polegadas que vendeu bem (nesse caso mais de 1 milhão de unidades), pois rodando o sistema operacional Android, oferecia liberdades para aqueles não satisfeitos com o que é oferecido pelo Ipad. Gigabyte, MSI e outras empresas do oriente surgiram com outros tablets, mas o lançamento não foi mundial, apenas localizado (receio de concorrer com o monstro de Cupertino, certamente). A famosa RIM, fabricante dos Blackberry anunciou o Playbook, um tablet diferenciado, basicamente por utilizar um sistema operacional exclusivo, fugindo da mesmice de aparelhos utilizando Android. Nessa briga de onça grande nos vem a Asus (que sempre desenvolveu hardware, mas que ganhou apelo global com o lançamento do primeiro netbook) com uma alternativa, um tablet de 10 polegadas, que roda Android… Mas que possui um dock que o transformar em um notebook. Seu nome? Eee Pad Transformer.

Enquanto o mercado lançava tablets de todos os tamanhos, alguns até rodando Windows Seven, a Asus não muda o mundo, mas produz algo diferente, e precisamos concordar, com apelo.

Você pode utilizar o Transformer como o tablet que ele é, mas caso precise digitar algum documento mais longo/elaborado, basta coloca-lo em seu dock e imediatamente você tem um notebook em mãos. Esse dock se mostra interessantissimo, pois não é apenas um teclado – como alguns acessórios do próprio Ipad; o teclado conta com bateria interna, oferecendo aproximadamente 10 horas de autonomia para o aparelho, descontando o próprio tablet que funciona por até 7 horas sem recarregar. O Autobot, quero dizer, Transformer, possui a seguinte configuração:

– Tela de 10 polegadas multi touch.

– NVIDIA® Tegra™ 2 1.0GHz dual-core CPU (que proporciona multi-tarefa e videos 1080p via HDMI)

– Android Honeycomb 3.0 (capaz de rodar flash nativamente)

– Entrada micro SD (assim você pode expandir a memória do aparelho)

– Dock em forma de teclado com touch pad, 2 portas USB, entradas para cartões Micro SD e SD

Como pode ver, o Eee Pad Transformer não vai mudar o mercado e nem atrapalhar as vendas do Ipad, mas para o mercado consumidor é uma ótima alternativa, principalmente para aqueles em dúvida entre um notebook, netbook e um tablet.