Quando anunciado pela primeira vez, o sistema OnLive prometeu algo que muita gente achou surreal demais para ser verdade: ao invés de você consumidor, comprar um computador para jogos investindo mais de $1.000 dólares, ou comprar consoles de videogame, com o OnLive será necessário apenas pagar uma mensalidade, como de TV a cabo e jogar games que na verdade estão rodando na nuvem.

Como?

O OnLive promete que você não precisará de uma máquina de jogos em casa, pois todo o pesado trabalho de rodar Crysis 2 na resolução máxima, com todos os filtros e a 60fps será feito em servidores instalados do outro lado do mundo, bastando o usuário possuir uma ótima conexão com a internet. Instalando o Onlive no seu notebook de cinco anos atrás, será possível rodar o game mais pesado na qualidade máxima, expanda isso para outros dispositivos como smartphones, netbooks, tablets, e uma TV (utilizando algo parecido com um set-top Box para receber o sinal – Foto abaixo). PCs e consoles domésticos não seriam mais necessários.

O produto já é comercial e em larga expansão nos Estados Unidos, pois para tamanho conteúdo online, muitos e muitos servidores são necessários – além de uma ótima conexão com a internet. Agora a empresa lança joysticks sem fio para os usuários que estão longe de um PC ou da TV (pois o microconsole já vem com joysticks) e precisam de botões, como smartphones ou tablets (ou netbooks). Ao mesmo tempo do lançamentos dos controles, o CEO da empresa, Steve Perlman anunciou um ambicioso plano para a OnLive. A empresa já faz parcerias com vários outros fabricantes de forma a colocar o sistema dentro de uma infinidade de aparelhos como aparelhos Blu-Ray e as novas TVs com internet, um mercado de aproximadamente 75 milhões de aparelhos. Uau.

As ambições são grandes, será esse o inicio do fim dos consoles e computadores com foco em jogos? Resta saber quando o serviço estará disponível do Brasil.

Fonte: Engadget