Para aqueles que esperavam pacientes que a alternativa da Google contra o Facebook seria um Orkut com esteróides, bom, vocês quebraram a cara. A idéia do Google vai além de um local onde trocamos informações com familiares, amigos e conhecidos. É complexo e ao mesmo tempo bastante simples, como a própria vida e nossas relações sociais. No Google+ você divide todas as suas redes em círculos, assim a informação (fotos por exemplo) que você deseja exibir por ai não precisam ser divulgadas para todo mundo, mas apenas para esses círculos específicos – família, universidade, trabalho, futebol de domingo. Claro, você pode criar suas próprias redes com o arrastar do cursor.

Nos primeiros clipes que divulgam a plataforma, é possível ver conversas de vídeo executadas pelo próprio browser, tanto em computadores como dispositivos móveis, o que demonstra que a tecnologia de chat online desenvolvida pela Google já está funcional e certamente concorrerá com o Skype. Analistas acreditam que o Facebook já atingiu a meta de se tornar uma “rede social global” e que não encara o Google+ como um competidor direto. Vic Gundotra, Presidente de Engenharia da Google, diz que serviços como Twitter e Facebook pecam em trabalhar com grupos menores e com a privacidade dos usuários, que por conseqüência, deixa as relações da vida real muito rígidas quando se trata de interação online.

Depois do desastroso, calamitoso e até vergonhoso serviço Buzz que mais deu dor de cabeça do que soluções para as pessoas, a gigante de buscas, sistemas móveis e serviços web, parece ter atingido o que queria, já que as pessoas tem sido muito positivas com a novidade. Resta esperar que seja liberada para o publico geral.

Fonte