antártida

Um grupo britânico nomeado British Antarctic Survey (BAS), se dirige semana que vem para o continente gelado numa tentativa de entender melhor a evolução da vida na Terra. O trabalho será centralizado a oeste, no peculiar lago Ellsworth, um lago enterrado sob 3 quilômetros de gelo sólido, onde a temperatura é de -25 graus centigrados e há total ausência de luz – ambientes ideais para a sobrevivência de bactérias extremas. “Encontrar vida em um lago que está isolado do resto da biosfera por pelo menos meio milhão de anos vai nos contar muito sobre a origem e evolução da vida na Terra”, diz o Dr. David Pearce, coordenador da pesquisa. “Caso não encontremos, será ainda mais interessante, pois irá definir limites de até onde a vida pode existir no planeta”.

O trabalho da BAS será perfurar camadas de gelo e retirar blocos de sedimentos de até 3 metros, processo semelhante será feito para coletar água em variadas profundidades. O time espera encontrar bactérias simples chamadas Archaea e estruturas mais complexas, as Eucariontes.

Com informações, TG Daily.