viagra, melanoma, tratamento, cancer, testes, laboratório

Ratos de laboratório com câncer que receberam doses de sildenafil – ingrediente ativo do Viagra – sobreviveram o dobro de tempo em relação aos que não receberam o tratamento, esse fato abre discussão sobre novas formas no tratamento da doença.

Um dos grandes problemas durante o tratamento de câncer, é que muitos tumores causam inflamações que atrapalham o trabalho do sistema imunológico contra o tumor. Mas pesquisadores do Centro Alemão de Pesquisa do Câncer somando esforços com a Faculdade de Medicina da Universidade de Mannheim, mostraram que em ratos, o sildenafil cancela a inflamação, ajudando o corpo a reagir.

“Podemos distinguir entre dois tipos diferentes de respostas imune. Por um lado, as células do sistema imunitário atacam especificamente as células do tumor. Por outro lado, no entanto, quase todas as causas em tumor giram em torno das conseqüências do seu ataque, onde o organismo não cuida apenas do tumor, mas de todo aquele ambiente afetado a sua volta” diz o Professor Doutor Viktor Umansky. “Pretendemos reduzir o nível de inflamações, e assim dar maior suporte ao sistema imunológico na luta contra o câncer”.

Os testes foram realizados com ratos transgênicos que desenvolveram espontaneamente um tipo de câncer de pele, esses ratos receberam doses de sildenafil, substância que já era conhecida por sua característica em potencializar a imunidade diante alguns tipos de câncer. Após sete semanas, mais da metade dos ratos testados estavam vivos. De fato, os animais que contaram com tratamento da substância controlaram a inflamação gerada pelo tumor.

Como a doença nos ratinhos é muito semelhante à melanoma em humanos, o Doutor Umansky está muito animado com o resultado que alcançaram, o que abre espaço para que pesquisas semelhantes sejam feitas em pessoas. “Acreditamos que uma nova droga possa contribuir para melhores resultados no tratamento do melanoma maligno”.

Com informações, TG Daily.