bullying na internet, pesquisa, jovens, redes sociais

Bullying. Apesar de o termo ter ficado famoso recentemente, o seu significado já é realidade há muitos anos, no mundo inteiro. E com o avanço e popularização da internet, a chegada do bullying às redes sociais foi natural. Agora uma pesquisa realizada nos EUA coloca números a esta realidade.

A pesquisa ouviu 799 americanos com idades entre 12 e 17 anos e foi realizada de Abril a Julho de 2011. Os resultados foram divulgados em um relatório do Pew Research Center’s Internet & American Life Project, em conjunto com o Family Online Safety Institute and Cable in the Classroom.

Um dos números mais impressionantes revela que 88% dos entrevistados já presenciaram algum tipo de crueldade com outros adolescentes em redes sociais. Do outro lado, 15% disseram ter sido vitimas de algum tipo de maldade. Outro dado interessante revela as conseqüências que este cyber bullying pode gerar. 25% dos jovens revelaram que problemas nas redes sociais geraram discussões cara a cara. Ainda mais grave, 8% dos entrevistados disseram ter entrado em confrontos físicos por conta disso.

E o problema não parece ser falta de aviso. 86% dos adolescentes receberam conselho dos pais a respeito e 80% disseram manter relação com a família no Facebook. Ainda assim, 13% passaram por experiências que causaram problemas com os pais.

Estes números geram discussões a respeito do uso da internet. Qual seria a melhor idade para adolescentes começarem a usar as redes sociais? E como podem ser diminuídas as ocorrências de crueldade? São respostas que devem ser pensadas, já que esta é uma realidade presente também entre os jovens no Brasil.

Com informações, AllFacebook.