Google TV, Logitech Revue, fracasso, sucesso, análise

Em meados de 2010, surgiram rumores na internet de que Sony, Logitech, Intel e Google estavam se unindo para revolucionar o modo como pensamos TV. Com um dream team desse, como não esperar algo no mínimo incrível? Mas um ano se passou, apenas quatro modelos de TV e um player Blu-Ray da Sony e um set-top box fabricado pela Logitech chegaram o mercado. E essa última acaba de jogar a toalha, no que parece mais um investimento que se juntará ao Google Buzz, Google Wave e outros que mal conseguimos nos lembrar.

O Google TV prometia ser uma nova alternativa ao modo de consumir conteúdo na frente da televisão, teríamos um maior controle sobre a nossa TV a cabo somado a conteúdos servidos pela web. Netflix, Youtube HD, HBO GO e muitos outros aplicativos estariam disponíveis pela Android Market – sim, o aparelho roda Android. Agora, como um castelo de cartas ruindo, a Logitech acaba de anunciar que está saindo do consórcio, chamando o Google TV não apenas de “erro”, mas evidenciando todas as deficiências desse investimento.

“Nosso Logitech Revue chegou ao mercado com um software que eu não chamaria de ‘beta’ propriamente, mas ele não estava completo e não se traduziu no que os consumidores gostariam de ter na sala de estar. Mantiveram todas as deficiências e não deram muita atenção com a entrega de conteúdo” – explica Guerrino De Luca, chefe do quadro de diretores da Logitech. Aqui ele se refere à falta de discussão com canais de TV e estúdios de cinema.

Logitech, Google TV, Revue, desiste, Android, streaming

O Google TV funciona apenas nos Estados Unidos e um lançamento no Reino Unido está programado para 2012. Como essa decisão da Logitech afeta o cronograma, ainda não se sabe. Há silêncio a respeito do aparelho, o que significa duas coisas: está passando por uma nova análise para se adaptar ao mercado, ou estão pulando fora do barco. Mas podemos dizer o seguinte: O Google TV utiliza um mini teclado para funcionar, e mesmo com a opção de utilizar um smartphone para navegar, precisamos admitir que a maioria das pessoas já se incomoda com um simples controle remoto na mão. Pensar nesse detalhe já seria um começo.

Mais informações a qualquer momento, por aqui.

Com informações, Eletricpig.